Confira os minicursos disponíveis

As formas de exploração do mundo se dá através dos órgãos dos sentidos que são estruturas bastante complexas em que se processam mecanismos de sobrevivência da espécie. As funções de olhar, ouvir, cheirar, palpar e saborear, quando despertadas, trazem repercussões positivas na esfera física e comportamental, sugerindo a viabilização da compreensão de aspectos do corpo não comumente reconhecidos e a consequente corresponsabilidade do cuidado de si. A fim de despertar a conscientização corporal a partir dos aspectos sensoriais, o minicurso se propõe a oferecer informações e vivências dos sentidos físicos e práticas de relaxamento. Em uma abordagem prática, os objetivos do minicurso são: proporcionar a percepção dos sentidos físicos, despertando a consciência e o relaxamento corporal. A metodologia vivencial pretende lançar mão de técnicas alternativas como a Percepção Sensorial, Escuta Essencial, Toques Terapêuticos, Linguagem Corporal, Equilíbrio Energético e Vivências de Relaxamento. Para a dinâmica do minicurso faz-se necessário um ambiente compatível ao desenvolvimento das atividades terapêuticas, com ênfase ao silêncio e ao conforto para os participantes. As contribuições do minicurso estão associadas à dinâmica diferenciada do despertar da percepção com técnicas que possibilitam a ampliação do auto-conhecimento sensorial, auto-cuidado e valorização corporal. A avaliação do minicurso se dará por indicadores como observação participante, registros e verbalizações/partilhas das vivências.
Ministrantes:Vitória Regina Quirino de Araújo e Ana Luiza Morais de Azevedo

Carga Horária: 04

Vagas Disponíveis: 0

O objetivo geral deste minicurso é capacitar o aluno desenvolver dispositivos médicos usados no tratamento de saúde e auxílio aos profissionais de saúde, utilizando a Manufatura Aditiva (MA), contextualizando softwares e processos da Engenharia Biomédica. Destacando os processos de MA para área da saúde e softwares utilizados.
Ministrante: Rodolfo Ramos Castelo Branco

Carga Horária: 04

Vagas Disponíveis: 0

As transformações históricas, sociais, econômicas e culturais que possibilitaram o surgimento de um novo modelo de atenção à saúde implicaram em mudanças nas práticas de cuidado em saúde mental. Nesse sentido, a arteterapia consiste no uso da arte com finalidades terapêuticas e possibilita a expressão da subjetividade, das emoções e do afeto, e baseada na criatividade, o sujeito pode transformar e (re)significar a sua realidade. Como uma das precursoras no uso da arte no Brasil, Nise da Silveira, psiquiatra alagoana, através da sua vivência em uma seção de terapêutica ocupacional de um hospital psiquiátrico, demonstrou que o inconsciente dos sujeitos diagnosticados como esquizofrênicos poderia ser acessado através de desenhos, pinturas e modelagens. No ateliê de pintura, as potencialidades criativas dos sujeitos em sofrimento psíquico eram desenvolvidas, e o uso dos pincéis permitia que as imagens do inconsciente fossem expressas nas telas e nos papéis, as quais revelavam uma experiência única que fora vivida pelo sujeito. Desse modo, o objetivo deste minicurso é o de apresentar a arteterapia como sendo um instrumento adequado às demandas da saúde mental, pois permite o trabalho em grupo, possibilita o surgimento de vínculos com os usuários dos serviços, promove a saúde e a ética do cuidado. O minicurso será dividido em 2 (dois) momentos, a saber: a parte teórica e a parte prática. Na parte teórica será apresentada a história da arteterapia no Brasil e a sua relação com a saúde mental, e na parte prática serão realizadas intervenções da arteterapia, com o uso de materiais, como lápis de cor, pincéis, tinta e papéis. Nesse sentido, o minicurso possibilitará aos participantes a compreensão de que a arteterapia permite uma nova forma de olhar para o sofrimento psíquico, e que, através do fazer criativo, proporciona autoconhecimento, (re)significação e promove a saúde e o cuidado.
Ministrante:Jullyanne Rocha São Pedro

Carga Horária: 04

Vagas Disponíveis: 0

O minicurso tem como objetivo capacitar os participantes para avaliar e desenvolver protocolos de dupla tarefa para o tratamento da população idosa em grupo ou individual. As atividades a serem desenvolvidas englobam capacitação para uso de instrumentos utilizados para avaliação do desempenho em dupla tarefa, apresentação de atividades utilizadas na terapia de idosos, como desenvolver protocolos e discussão sobre protocolos desenvolvidos em estudos atuais.
Ministrantes: Raynara Maritsa Cavalcante Pessoa, Wildja de Lima Gomes, Núbia Maria Freire Vieira Lima

Carga Horária: 04

Vagas Disponíveis: 0

Os avanços da tecnologia na área da saúde têm contribuído na melhoria e no prolongamento da vida dos pacientes, além de ter trazido muitos benefícios como ferramenta de trabalho para os profissionais dessa área. Em relação ao campo da medicina, a aplicação da tecnologia tem revolucionado os processos de diagnóstico e o tratamento de doenças, baseando-se em fundamentos da bioengenharia. No que se refere ao tratamento da insuficiência cardíaca, o dispositivo de assistência ventricular (DAV) é proposto como uma solução alternativa ao transplante de coração, no intuito de auxiliar no funcionamento do ventrículo com diferentes níveis de falência. Dessa forma, o objetivo neste minicurso é apresentar aos profissionais de saúde e acadêmicos os principais conceitos e avanços no setor de bioengenharia, direcionados ao desenvolvimento de programas computacionais e dispositivos para medicina cardiovascular. Para tanto, o minicurso é dividido em três módulos: no primeiro módulo, é feita uma abordagem sobre os princípios da engenharia cardiovascular, com ênfase na modelagem e nos mecanismos regulatórios do sistema circulatório; no segundo módulo, são apresentados o conceito, o funcionamento, a classificação, as vantagens e as complicações no uso de dispositivos de assistência ventricular; e no terceiro módulo, é feito o estado da arte sobre os avanços e as perspectivas desses dispositivos no Brasil e no mundo. Em cada módulo, são apresentados vídeos e simulações a respeito da fisiologia do sistema cardiovascular humano e do modo de operação dos DAVs, para reforçar o conteúdo a ser repassado. A partir desse minicurso, espera-se ampliar os conhecimentos dos participantes sobre a aplicação da tecnologia na área de medicina cardiovascular, bem como discutir os desafios das pesquisas na obtenção de dispositivos médicos mais eficientes e acessíveis para as populações mais carentes.
Ministrante: Thamiles Rodrigues de Melo

Carga Horária: 04

Vagas Disponíveis: 0

Assistência Farmacêutica (AF): Histórico. Políticas públicas no Brasil. Definições de AF. Atenção Farmacêutica (AtenFar) – definição e filosofia. Assistência Farmacêutica e plantas e fitoterápicos: Justificativas. Definições. Políticas públicas. Plantas e fitoterapia na Atenção Básica. Cuidados Farmacêuticos na Fitoterapia: Papel do Farmacêutico. Legislações. Dispensação e prescrição Farmacêutica. Registro do serviço. Papel do Farmacêutico. Legislações. Dispensação e prescrição Farmacêutica. Registro do serviço.
Ministrante: Camila de Albuquerque Montenegro

Carga Horária: 04

Vagas Disponíveis: 0

Atualmente, de acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil possui um dos maiores programas públicos de transplante do mundo e tem como diretrizes a gratuidade da doação, a beneficência com relação aos receptores e a não maleficência com relação aos doadores vivos. De 2007 até hoje, o Brasil tem apresentado uma taxa crescente em número de transplantes realizados, chegando próximo de atingir a meta estabelecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de 10 doadores efetivos por milhão de população (pmp). A taxa de efetivação, em 2010, chegou a 9,6 doadores pmp e, dentre os órgãos transplantados, os rins lideraram o ranking, correspondendo a 72, 3% do total de 6.402 transplantes de órgãos realizados naquele ano, seguidos de fígado (22,1%) e coração (2,6%). Devido ao número crescente de pacientes transplantados no país, faz-se necessário conhecer, discutir e difundir o conhecimento sobre eles, que possuem especificidades muitas vezes não apresentadas aos profissionais de saúde durante sua formação acadêmica. No exercício das funções laborativas, não raramente esse profissional encontra-se responsável pelos cuidados a um paciente transplantado, seja em emergências ou internamentos, e não possui habilidade adequada para lidar com suas peculiaridades, permeando diversas dúvidas sobre como prestar uma assistência de maior qualidade ao mesmo. Esse curso tem como objetivo apresentar os principais pontos sobre a assistência aos transplantados (renais, hepáticos e cardíacos) com foco na assistência de enfermagem. Além de apresentar os critérios para a realização de cada um dos transplantes supracitados e os principais cuidados no período perioperatório. O curso será executado através de aula expositiva-discursiva, que apresentará as etapas dos transplantes de rim, fígado e coração, as principais medicações imunossupressoras, mecanismo de rejeição, cuidados de enfermagem no pré, trans e pós-operatório e principais complicações relacionadas ao transplante, focando a sistematização da assistência de enfermagem.
Ministrante: Angélica de Godoy Torres Lima

Carga Horária: 04

Vagas Disponíveis: 0

Momento I: O trabalho inicia com uma revisão das principais funções orgânicas, destacando como as identificar e suas aplicações nos diversos segmentos da área de saúde, tais como farmácia, nutrição. Em seguida será abordado o conceito e aplicações de produtos naturais. Momento II: Nesta etapa será discutido como preparar os extratos de concentração diferentes e como promover a secagem destes. Posteriormente, são explicitadas as principais técnicas de extração para isolar e purificar as diversas substâncias encontradas em vegetais com o objetivo de possível aproveitamento destas para a área da saúde.
Ministrante: Liderlanio de Almeida Araújo

Carga Horária: 04

Vagas Disponíveis: 0

• Conceito de adolescência; • História da adolescência no Brasil; • Estilo de vida na adolescência; • Fatores de risco na adolescência; • Atuação da equipe multidisciplinar na saúde do adolescente; • Formas de atuação de áreas específicas; • Formas de abordagem; • Construção do saber na educação em saúde do adolescentes;
Ministrante: Bruno Rafael Vieira Souza Silva

Carga Horária: 04

Vagas Disponíveis: 0

Aspectos gerais, importância econômica e social, situação atual, potencial aplicabilidade no tratamento, cura e prevenção de doenças e orientações para preparação e utilização de remédios caseiros.
Ministrantes:Dayane de Melo Barros, Danielle Feijó de Moura e Tamiris Alves Rocha

Carga Horária: 04

Vagas Disponíveis: 0

*Conceitos e definições do treinamento de força; *Importância do treinamento para crianças e idosos; *Base metodológica do treinamento resistido manual; *Estado da arte; *Técnicas e exercícios; *Aplicação prática.
Ministrantes:Gilmário Ricarte Batista e Yago Pessoa da Costa

Carga Horária: 04

Vagas Disponíveis: 0

O minicurso será realizado em duas etapas, a primeira será expositiva onde o aluno será apresentado e capacitado a identificar as disfunções Pélvicas que podem acometer mulheres e homens e as quais a fisioterapia tenha abordagem preventiva e curativa. Em um segundo momento serão apresentados os recursos fisioterapêuticos capazes e tratar as referidas disfunções, além de serem capacitados para prescrever esses recursos, levando em conta suas indicações e contra - indicações, respeitando os princípios fisiológicos, bioquímicos e biofísicos, da aplicação no ser humano. Demonstrar em forma teórica e prática sua aplicabilidade na Fisioterapia. Palavras Chave: Fisioterapia Pélvica, Disfunções Pélvicas, Recursos Fisioterapêuticos
Ministrante: Ketinlly Yasmyne Nascimento Martins

Carga Horária: 4

Vagas Disponíveis: 0

III CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

Saúde e territorialidades: momentos e modelos em discussão