IV CONBRACIS
IV CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

Saúde Populacional: Metas e Desafios do Século XXI

Submeta seu trabalho

Submeta seu trabalho na área do participante. Caso não tenha feito sua inscrição ainda, clique aqui.

Período de Submissão

Os trabalhos serão submetidos por sua área de participantes até a data: 13/11/2020

Módulo de submissão

Os trabalhos poderão ser enviados nas modalidades: Comunicação Oral (CO), E-book e Pôster (PO).

Áreas Temáticas

As áreas temáticas foram pensadas para fornecer ao participante as linhas de pesquisas mais importantes e inovadoras da área! Verifique as ementas e escolha a que mais se adequa ao seu trabalho!

Área Temática / Grupo de Trabalho

Serão aceitos trabalhos neste eixo temático que abordem: agenda regulatória em alimentação e nutrição; aleitamento materno e alimentação complementar; alimentação, nutrição e saúde mental; alimentação e nutrição de grupos populacionais em situação de vulnerabilidade; alimentação, nutrição e sustentabilidade; ambiente alimentar; avaliação de intervenções nutricionais; corpo, consumo e subjetividades; cuidado em alimentação e nutrição na Rede de Atenção à Saúde; desenvolvimento, monitoramento, análise e avaliação de políticas e programas de alimentação e nutrição; educação alimentar e nutricional; epidemiologia nutricional; medicalização/ farmacologização/ famaceuticalização da alimentação; organização da atenção nutricional no SUS; prevenção e controle de agravos nutricionais e de doenças relacionadas à alimentação e nutrição; promoção da alimentação adequada e saudável; sistemas alimentares; vigilância alimentar e nutricional; e outros temas correlatos.
Serão aceitos trabalhos neste eixo temático que abordem: Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS); Doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) – Promoção de Saúde e Tratamentos; Doenças Crônicas, Infecciosas e Degenerativas; Arboviroses (Dengue, zica, chicungunha, doenças de chagas) Intervenções que apontem potencial aplicabilidade no SUS; Análise da situação das DNCT como ferramenta para a gestão e outros temas correlatos; Diretrizes Terapêuticas para Atenção Integral às Pessoas com Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), Atitudes e Práticas de prevenção e promoção de saúde relacionadas as IST, HIV/AIDS e Hepatites virais e outros temas correlatos.
Serão aceitos trabalhos neste eixo temático que abordem: Impactos à saúde de grupos sociais vulnerabilizados – indígenas, afrodescendentes, comunidades tradicionais, camponeses, trabalhadores de baixa renda, moradores das zonas de sacrifício no campo, nas florestas, nas águas e nas cidades. Políticas públicas e os grupos sociais que se organizam em resistência e em defesa de direitos humanos e da justiça social e ambiental. Populações tradicionais com culturas e formas de vida ameaçadas: quilombolas, ribeirinhos, caiçaras, pescadores e extrativistas artesanais dentre outros. População LGBTTTQI. Coletivos com necessidades especiais em saúde patologizadas ou institucionalizadas. Identidades e coletivos socialmente estigmatizados e/ou criminalizados. População privada da liberdade. Menores em conflito com a lei. Protesto social. Acampados e assentados rurais. População urbana de rua e sem-teto. Trabalhadores submetidos/reduzidos a condições de escravidão. Tráfico humano e subtração de identidade. O Estado e a violação dos Direitos Humanos e outros temas correlatos.
Serão aceitos trabalhos neste eixo temático que abordem: Temas emergentes e objetos relacionados à Informação e Tecnologia da Informação em Saúde tais como ética e sistemas de informação em saúde, mediações tecnológicas e exploração do capital, e-saúde, aplicativos móveis iatrogênicos, telessaúde e sistemas de saúde, política de internet das coisas e saúde, entre outros. Temas: Ciência da Informação e Saúde, Computação e Saúde, Ética e Sistemas de Informação em Saúde, Mediações Tecnológicas e Exploração do Capital, E-Saúde, Aplicativos Móveis Iatrogênicos, Telessaúde e Sistemas de Saúde, Política de Internet das Coisas e Saúde, Registro Eletrônico de Saúde, desenvolvimento tecnológico e inovação em saúde; Desenvolvimento de dispositivos e softwares médicos, Manufatura Aditiva em Saúde e outros temas correlatos.
Serão aceitos trabalhos neste eixo temático que abordem: Debates de modelos conceituais sobre a deficiência; política de saúde da pessoa com deficiência e interseção com outras políticas e áreas de conhecimento como assistência social, previdência social, trabalho e educação, entre outros; perspectiva biopsicossocial da deficiência e os modelos de atenção à saúde da pessoa com deficiência, práticas terapêuticas e estratégias preventivas e de promoção da saúde; relação entre deficiência e envelhecimento, doenças crônicas e transtornos mentais, entre outros; Convenção sobre os Direitos das Pessoa com Deficiência e o sistema de proteção de direitos e outros temas correlatos.
Serão aceitos trabalhos neste eixo temático que abordem: Articulação entre o sistema de justiça e o sistema de saúde; efetivação do direito à saúde; direito ao acesso às ações e serviços de saúde e à justiça; judicialização da saúde; saúde e cidadania; democracia sanitária; saúde e justiça social; direito sanitário nacional e internacional; direitos e políticas sociais; direito e políticas públicas de saúde; direitos e regulação sanitária de bens, produtos e serviços de saúde; direito à saúde e mercado de bens e serviços e outros temas correlatos.
Serão aceitos trabalhos neste eixo temático que abordem: Processos de trabalho e de formação de pessoas: intervenções como projetos, programas, serviços e políticas de saúde, abordadas à luz do pensamento de uma ou mais das diversas linhas de pesquisa e atuação que compõem as áreas de planejamento, gestão e avaliação em saúde. Processos desenvolvidos no campo da educação no e para o trabalho no SUS, agregando: formação profissional em Saúde Coletiva e nas demais áreas da Saúde; processos educativos contínuos e permanentes nos diversos arranjos assistenciais do SUS, em todos os níveis de atenção; práticas de educação em saúde e de educação popular em saúde nos serviços, comunidades e territórios da vida, movimentos sociais e/ou no setor acadêmico, na perspectiva de troca e diálogo entre os diversos saberes. Aspectos teóricos, epistemológicos, metodológicos e tecnologias conformando modelos de atenção e cuidado promovendo a interação entre os sujeitos envolvidos nas práticas de saúde e outros temas correlatos.
Serão aceitos trabalhos neste eixo temático que abordem: Iniquidades de gênero em saúde; medicalização e relações provedores-usuária(o)s; saúde da mulher e do homem, saúde sexual e reprodutiva, saúde da população LGBTTTQI; violências de gênero, doméstica e sexual; discussões sobre direitos e ativismos. Abrange estudos interseccionais sobre o efeito combinado de gênero, raça/etnia, orientação sexual e classe social e outros temas correlatos.
Serão aceitos trabalhos neste eixo temático que abordem: Temas voltados à promoção, proteção e recuperação da saúde, tanto individual como coletiva, tendo o acesso e uso apropriado de medicamentos de qualidade. Este conjunto envolve a pesquisa, o desenvolvimento e a produção de medicamentos e insumos, preços, financiamento e regulação, bem como a sua seleção, programação, aquisição, distribuição, dispensação, garantia da qualidade dos produtos e serviços, acompanhamento e avaliação de sua utilização, na perspectiva da obtenção de resultados concretos e da melhoria da qualidade de vida da população e outros temas correlatos.
Serão aceitos trabalhos neste eixo temático que abordem: Promoção da qualidade de vida dos pacientes; Incentivo ao trabalho em equipe multidisciplinar; Inserção de disciplinas e conteúdos programáticos em Instituições de Ensino Superior; Educação permanente para os trabalhadores da saúde no SUS; Promoção e disseminação do tema na sociedade; Debates com uso de fármacos; Acesso à atenção básica, domiciliar e integração com os serviços especializados. promoção do alívio da dor e de outros sintomas físicos, do sofrimento psicossocial, espiritual e existencial, incluindo o cuidado apropriado para familiares e cuidadores; promoção da qualidade de vida por meio da melhoria do curso da doença; integração dos aspectos psicológicos e espirituais no cuidado ao paciente; promoção da livre manifestação de preferências para tratamento médico através de diretiva antecipada de vontade (DAV) e outros temas correlatos.
Serão aceitos trabalhos neste eixo temático que abordem: Debates acerca das políticas e ações de vigilância e atenção à saúde dos trabalhadores no âmbito do SUS, dos impactos das reformas trabalhista e previdenciária e das mudanças constitucionais que implicam em perdas de direitos sociais e dos trabalhadores, bem como das experiências de ensino e formação de trabalhadores, Segurança no Trabalho e Prevenção de Acidentes, Serviços de Saúde e Gestão em Segurança do Trabalho e Medicina do Trabalho, Higiene Ocupacional, Doenças Relacionadas ao Trabalho, Politicas Publicas em Saúde do Trabalhador, Perícias em Medicina do Trabalho, Promoção da Saúde no Trabalho, Ergonomia e Organização do Trabalho, Toxicologia Ocupacional, Exposição a Fatores e Condições de Riscos e outros temas correlatos.
Serão aceitos trabalhos neste eixo temático que abordem: Práticas integrativas e complementares (PIC) no SUS. Medicalização social, da saúde e da vida. Estudos teórico-conceituais, empíricos e relatos de experiência sobre PIC e medicalização, incluindo perspectivas e rede de atores envolvidos: professores, pesquisadores, estudantes, gestores, profissionais e usuários do SUS e outros temas correlatos.
Serão aceitos trabalhos neste eixo temático que abordem: A implementação da PNSPN frente ao fortalecimento do SUS, e sua proposta de enfrentamento ao racismo, redução das desigualdades étnico-raciais e promoção à saúde integral da população negra. Problemas de saúde enfrentados pela população negra bem como, aquelas relacionadas ao racismo, ao seu impacto na saúde e a forma de enfrentamento, e, suas interseccionalidades. Pesquisa, políticas e ações voltadas à redução das iniquidades raciais em saúde, assim como avaliar o impacto da implantação da PNSIPN -Política Nacional de Saúde Integral da População Negra; Prestação de assistência à saúde dos povos indígenas no âmbito do Sistema Único de Saúde; da saúde ambiental e das ações de promoção, proteção e recuperação da saúde individual e coletiva dos índios; Direitos dos povos Indígenas, entre outros assuntos pertinentes à essa população no âmbito da saúde coletiva e outros temas correlatos.
Serão aceitos trabalhos neste eixo temático que abordem: Políticas públicas de saúde bucal: reflexões e avaliações; Planejamento, gestão e avaliação das Redes de Saúde Bucal; Integralidade no cuidado de saúde bucal: interprofissionalidade e trabalho em equipe; Produção de sujeitos e subjetividades: corpo e bucalidade; educação permanente; Participação e Educação popular; Acolhimento e acesso de necessidades de saúde bucal; Vigilância epidemiológica de vulnerabilidades de saúde bucal; Epidemiologia da determinação social da saúde e da doença; Ética, direito, justiça e equidade nas políticas de saúde bucal; Produção, inovação e avaliação de tecnologias de saúde bucal apropriadas ao SUS e outros temas correlatos.
Serão aceitos trabalhos neste eixo temático que abordem: A temática na interface epidemiológica, politica e sócio-antropológica. Transformações demográficas e epidemiológicas e seus impactos nos indicadores de saúde da criança, do adolescente, do adulto e do idoso; a saúde da mulher, do homem, da criança e do adolescente e a construção das redes de atenção; Políticas Nacionais de Atenção Integral à Saúde da Criança, de Adolescentes e Jovens, da Mulher, do Homem e da Pessoa Idosa; promoção da saúde e ciclos de vida; crescimento e desenvolvimento na interface com os instrumentos de registro (caderneta de saúde da criança seus limites e possibilidades); amamentação e promoção da saúde da criança; o protagonismo infanto-juvenil na interface com a cultura adultocêntrica: desafios para a promoção da saúde; perspectivas qualitativas de pesquisa com crianças, adolescentes, adultos e idosos e outros temas correlatos.
Serão aceitos trabalhos neste eixo temático que abordem: As estratégias e diretrizes adotadas pelo país para organizar a assistência às pessoas com necessidades de tratamento e cuidados específicos em saúde mental; Atenção a pessoas com necessidades relacionadas a transtornos mentais como depressão, ansiedade, esquizofrenia, transtorno afetivo bipolar, transtorno obsessivo-compulsivo, e pessoas com quadro de uso nocivo e dependência de substâncias psicoativas, como álcool, cocaína, crack e outras drogas. Aspectos relacionados a Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), serviços Residenciais Terapêuticos (SRT) e as Unidades de Acolhimento (UA); Enfrentamento nova reforma psiquiátrica; prevenção de problemas relacionados a saúde mental e dependência química e outros temas correlatos.
Serão aceitos trabalhos neste eixo temático que abordem: Diversos aspectos relativos às vigilâncias epidemiológica, sanitária, ambiental e em saúde do trabalhador, questões relativas à política, gestão e financiamento; ações típicas de cada uma das vigilâncias, como as de detecção e monitoramento de agravos e doenças, de regulação sanitária, ações e instrumentos para controle de riscos e prevenção de agravos e danos, ações de educação, informação e comunicação, questões relativas ao Sistema Nacional de Vigilância Sanitária e do Sistema Nacional de Vigilância em Saúde, incluindo o Sistema Nacional de Laboratórios de Saúde Pública; desafios e perspectivas para a intersetorialidade e para a articulação das vigilâncias entre si e com as demais instâncias do Sistema Único de Saúde e outros temas correlatos.
Serão aceitos trabalhos neste eixo temático que abordem: Avaliação da Rede de Atenção à Saúde Materna e Infantil enfrentamento da Mortalidade Materna e na Infância, educação em saúde sexual e saúde reprodutiva, Rede Cegonha, Atenção Básica e os outros pontos da rede de atenção para o acompanhamento das gestantes, puérperas e mulheres em situação de risco reprodutivo; diagnóstico, atenção e vigilância das anomalias congênitas, saúde ambiental e mortalidade infantil, vacinas de gestantes e crianças, cuidado no pré-natal, puerpério, doenças hipertensivas específicas da gravidez; anemia; infecções e prematuridade; urgências e emergências obstétricas e neonatais; Disseminação e fomento do modelo de atenção ao parto e nascimento baseado nas evidências científicas e garantia de direitos da gestante e do recém-nascido; assistência ao parto e nascimento por equipe multiprofissional, assistência ao trabalho de parto e nascimento por equipe multiprofissional, urgência e emergência na infância e outros temas correlatos.

IV CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

Saúde Populacional: Metas e Desafios do Século XXI

Facebook Instagram YouTube